Networking e Empregos

Entry ou Survival Jobs: São os empregos que as pessoas aceitam enquanto não conseguem se recolocar na área de formação, apenas para ajudar a pagar as contas. Exemplos: vagas em restaurantes, lojas e cafés.

Geralmente estes empregos melhoram de acordo com o nível de inglês da pessoa, e quanto melhor o inglês mais fácil conseguir um emprego.

Para trabalhar em vagas que envolvam manipulação de alimentos você precisará de um certificado chamado Food Handler, para trabalhar servindo bebidas alcóolicas é necessária a certificação Smart Serve e em alguns postos específicos como seguranças geralmente é pedida a certificação de primeiros socorros (First Aid). Algumas agências de Employment Services como a Skills For Change oferecem os cursos e provas gratuitamente para pessoas que cumpram os requisitos.

A forma mais comum de conseguir um survival job é por indicação de colegas trabalhando no mesmo local ou entregando currículos diretamente nos estabelecimentos, porém algumas agências como a Access e a Woodgreen costumam ter quadros de vagas também.


Empregos para Profissionais: Também chamados de empregos qualificados, são as vagas que demandam educação na área e onde, na maioria dos casos, as pessoas imigrando do Brasil se encaixam. É importante saber que muitas vezes as pessoas recém chegadas demoram meses para se recolocarem no mercado de acordo com sua formação então estejam preparados financeiramente e emocionalmente para este período.

Existem algumas dicas que podem facilitar sua busca em Toronto:

Entre em grupos de profissionais da sua área e faça muito network. O NPB está mapeando os grupos de profissionais brasileiros no Canadá e a lista pode ser encontrada aqui.

Busque profissionais da sua área no Linkedin ou no Shapr e inicie uma conversa. Peça dicas e sugestões. Geralmente as pessoas gostam de ajudar, mas não peça emprego. Se a pessoa estiver sendo receptiva convide-a para um café que é uma prática bem comum aqui em Toronto.

Verifique como os demais profissionais com seu perfil se apresentam pelo Linkedin e “busque inspiração” para adequar seu perfil e currículo de forma semelhante.

Se a sua profissão possuir alguma instituição como um conselho, verifique como pode participar. Muitas organizações buscam voluntários e estas pessoas geralmente sabem de oportunidades primeiro.

Fazer um curso de extensão pode ser uma boa forma de conhecer professores e outras pessoas da área. Colocar o nome de uma faculdade canadense no currículo costuma ajudar.

Algumas organizações de newcomers oferecem cursos para recolocação de profissionais no mercado, mas muitas vezes aceitam apenas pessoas com a residência permanente. De qualquer forma, visitem a Acces para maiores detalhes.

Procurem por um mentor, seja alguém do linkedin ou via uma entidade. A Triec é uma organização que faz o link entre profissionais e mentores gratuitamente.

Conheça as diferenças culturais e expectativas do mercado canadense. Estes dois vídeos podem ajudar nessa parte: Lionel Roche e John Ribeiro.


Currículo canadense: Provavelmente este termo será citado em 100% das conversas sobre emprego no Canadá pois enquanto no Brasil é comum termos um currículo padrão e enviarmos o mesmo arquivo para todas as vagas aqui os currículos devem ser adequados para cada vaga pois a pessoa que está lendo não tem que ficar procurando o que é relevante no seu currículo para a vaga dela. Existem vários vídeos e serviços de apoio para escrever um currículo que brilhe os olhos de um entrevistador canadense, exemplos: Kitty, Naty, Settlement, Job Bank.

Após escrever seu currículo para a vaga desejada utilize o site Jobscan para confirmar que seu currículo está adequado para os requisitos da vaga.

Importante: Não deixe de listar suas soft skills pois elas têm muito poder aqui, tanto ou mais que suas qualificações técnicas.


Etapas para contratação: O processo de contratação aqui costuma ser lento. Em geral acontece primeiramente uma entrevista por telefone onde o recrutador, geralmente alguém do RH, valida algumas informações do currículo e verifica se você preenche os requisitos básicos da vaga. Nesta etapa é importante que você saiba qual a vaga e currículo utilizado então salvem todas as versões de currículos e vagas de forma a acessar estes arquivos rapidamente quando necessário.

Como preparativo para a entrevista por telefone é uma boa prática que você treine seu elevator pitch várias vezes e pense em situações que você gostaria de dividir com o entrevistador. Ensaie estas respostas pois como inglês não é nossa primeira língua ensaiar reduzirá um pouco a tensão de estar sendo entrevistado por telefone. Geralmente nesta fase irão perguntar o salário que você tem em mente então tenha um range de valores realista em mente (ex.: $60 a 70k por ano ou $40 a 50 por hora - conferir no Glassdoor ou no Job Bank o quanto o mercado paga para vagas similares).

Após a entrevista por telefone é uma boa prática enviar um email para o entrevistador reforçando os seus pontos fortes e seu interesse na vaga e se colocando à disposição para uma entrevista presencial.

A segunda etapa costuma ser a entrevista presencial onde você conhecerá o/a dono/a da vaga e possivelmente mais uma ou duas pessoas. Geralmente neste momento cerca de 10 a 15 pessoas estão sendo consideradas. Novamente, busque ensaiar as respostas e histórias para perguntas comuns de entrevistas e envie o email de agradecimento a cada participante da entrevista.

Em muitos casos ocorre uma segunda entrevista presencial com a shortlist, duas ou três pessoas que se sobressaíram na etapa anterior, e apenas após esta etapa o RH volta a entrar em contato para discutir salário ou valor hora, detalhes da contratação e impostos.

O processo todo pode levar cerca de 2 a 3 meses, principalmente durante o verão quando todos tiram férias.


Sites de Busca: O Indeed.ca e o Linkedin costumam ser os mais utilizados para busca de vagas, além dos sites das próprias empresas que vocês tiverem interesse.

O Glassdoor é ótimo para vocês conhecerem mais da empresa e pesquisarem as faixas salariais antes de entrarem em uma entrevista.


Agências de apoio: Como mencionado anteriormente, o governo possui diversos programas de apoio a recém chegados, oferecendo orientação de como escrever o currículo, linkedin, elevator pitch, fazer as entrevistas e serviços de impressão entre outros.

Exemplos de agências: Acces, YMCA, Career Foundation. Aqui vocês encontram a lista de todas as agências atuando em Ontário.


Eventos: Refazer sua rede de contatos é importante ao chegar então frequentar eventos de network pode ajudar a conhecer as pessoas certas. O ponto negativo é que a maioria das pessoas em eventos de network estarão também buscando emprego então procure frequentar eventos já focados na sua área ou onde o objetivo não seja apenas o network.

Exemplo: Ao invés de ir em um evento chamado “Network para profissionais de segurança da informação” vá a um evento chamado “Como blockchain está mudando o mercado” por exemplo. A diferença é que no segundo evento você encontrará mais profissionais já atuando nessa área que no primeiro evento.

O melhor site para descobrir os eventos que estão acontecendo na cidade é o Eventbrite, mas o Facebook e o Linkedin também costumam ter os eventos listados então estejam de olho nos três sites.


Grupos de brasileiros: Mesmo ponto mencionado anteriormente, você precisará re-criar sua rede de contatos ao chegar e os brasileiros acabam sendo o caminho mais conveniente por conta da cultura e da língua, então não descarte a oportunidade de conhecer outros brasileiros pois as recomendações contam muito no mercado canadense e um brasileiro pode conhecer uma oportunidade que seja feita para você. Em Toronto é fácil encontrar brasileiros e qualquer lugar, mas busque conhecer as pessoas do college ou de grupos do facebook, como o nosso.

Ver os demais grupos de brasileiros em diversas áreas na seção Sites e Materiais de apoio.


Meetup: É um site muito usado no Canadá para encontrar pessoas com interesses em comum, sejam profissionais ou hobbies. Verifique se existe um grupo da sua área e tente comparecer nos eventos.


Voluntariado: Fazer trabalhos voluntários é parte da cultura canadense de “give back to society’, uma forma de agradecer as coisas boas que acontecem com a gente fazendo o bem à outras pessoas. É também uma forma de melhorar o entendimento sobre a cultura canadense e adquirir a “experiência canadense”. Procure algo na sua área em organizações profissionais, neste site ou no site da prefeitura.


Faltas, Sick days e Férias: O governo de Ontário mudou a lei em relação a faltas em jan/19 e atualmente podemos ter até 8 faltas por ano, separadas da seguinte forma: três dias de falta por doença (sick days), três faltas por motivos familiares e duas faltas por outros motivos.

Pela nova resolução as faltas não são mais pagas, ou seja, dias não trabalhados não serão pagos, no entanto algumas empresas negociam sick days e personal days como parte dos benefícios oferecidos durante a contratação.

As férias também são negociadas no ato da contratação. Por padrão as empresas oferecem 2 semanas de férias (10 dias) mas durante a negociação podem oferecer mais.

0 visualização
  • Car_servicess-25-512
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • images (2)
  • Black Spotify Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black LinkedIn Icon

networkingparabrasileiros